12    9

“São grandes as minhas expectativas. Mas, a principal delas é fazer com que os varejistas não desanimem
com as atuais dificuldades que lhes estão sendo impostas pelos poderes público e econômico”.

O presidente do Sindicato do Comércio de Contagem e Ibirité, Frank Sinatra Santos Chaves, e atual presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Contagem , foi oficialmente empossado como presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG), juntamente com a nova diretoria da instituição de maior representatividade do varejo brasileiro, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). À frente da instituição está Honório Pinheiro, que tem como primeiro vice-presidente, o ex-dirigente da FCDL-MG, José César da Costa. Eles foram eleitos para o triênio 2015/2017.

Na cerimônia, realizada ontem (18/03), no Hotel Royal Tulip, em Brasília, foram empossados também os demais presidentes das 26 FCDLs do país, além dos Conselhos Deliberativo e de Administração do SPC Brasil. Mais de 500 pessoas estiveram presentes.

4Prestigiando Frank Sinatra, estiveram presentes os prefeitos das cidades de Contagem e Araguari, Carlin Moura (PCdoB) e Raul Belém, respectivamente; os deputados federais da bancada de Minas, Aelton Freitas, Leonardo Quintão e Newton Cardoso Jr.; e representantes do Movimento Lojista mineiro das cidades de Contagem, Araguari, Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete, Governador Valadares, Itaúna,  Ituiutaba, João Monlevade e Uberlândia.

 

Ações em favor do Comércio

Foram os mais de 30 anos de militância no movimento lojista e o fato de conhecer bem as barreiras enfrentadas pelo setor que levaram o empresário Frank Sinatra a aceitar o desafio de presidir a FCDL. “São grandes as minhas expectativas. Mas, a principal delas, é fazer com que os varejistas não desanimem com as atuais dificuldades que lhes estão sendo impostas pelos poderes público e econômico. Eles têm que entender como desafio, todos os empecilhos criados pela incompetência e irresponsabilidade dos governantes”, afirmou.

Segundo Frank Sinatra, a FCDL-MG, entidade que representa cerca de 200 entidades em Minas Gerais, é o ponto de apoio do movimento lojista no Estado. “É da FCDL que devem partir as ações em favor do comércio e contra as constantes intromissões dos governantes na vida dos varejistas”, disse.

O líder lojistas, que é também presidente CDL Contagem, explica que seu trabalho em prol do fortalecimento dos varejistas de Minas, das CDLs mineiras e do Movimento Lojista mineiro e nacional como um todo, será voltado principalmente para a conscientização política do empresário do comércio. “Esse é o meu projeto principal. Os varejistas, em primeiro lugar, devem entender a sua verdadeira dimensão. No dia em que os lojistas descobrirem a sua força, eles levarão este país para onde quiserem”, declarou.

 

Sustentabilidade das CDLs

Um dos projetos do novo presidente da Federação para promover a sustentabilidade das CDLs representadas, é o treinamento dos presidentes dessas entidades. “Eles têm que ser preparados para se habilitarem à utilização de todas as ferramentas oferecidas pelo sistema”, disse. Ele acrescentou que as CDL’s devem procurar opções de receitas fora da rotina mensalidades/consultas, como a promoção de eventos, campanhas, treinamentos, e tudo que venha oferecer recursos. “Cada CDL deverá trabalhar de acordo com um cenário que lhe será mostrado no treinamento, mas de acordo com as características de sua região”.

Mobilizar as lideranças políticas para que o Congresso Nacional dê andamento ao Projeto de Lei que regulamenta o relacionamento entre os empreendedores e os lojistas de shopping. Esse é outro projeto do atual presidente da FCDL mineira. “O grande desconforto atualmente existente, tem causado o fechamento de lojas com anos de mercado. Alguns shoppings estão se transformando em verdadeiras imobiliárias”, observou.

 

Não será um ano fácil

A expectativa de recessão neste primeiro trimestre e as perspectivas trazidas pelo aumento na taxa de juros, da alta de impostos e das tarifas públicas, da possibilidade de racionamento de água e da energia elétrica e demais fatores que afetam o crescimento do setor produtivo, sinalizam para um ano muito difícil, segundo o empresário. “Estamos sim, a caminho de recessão e temos que nos preparar para ela”, reforçou.

Para o empresário contagense, a elevação de taxas, tarifas, juros e impostos é fruto da irresponsabilidade do governo, desde o momento que ele abriu mão da responsabilidade fiscal e tentou controlar o câmbio artificialmente.  “A responsabilidade fiscal foi maquiada com a conhecida conivência do Congresso Nacional, mas o controle artificial do câmbio foi um desastre. O dólar e os juros estão mostrando isso. Mas não vamos nos entregar. As crises, muitas vezes, surgem apenas para desafiar a nossa criatividade. E isso nós temos de sobra. Com certeza, unidos, transformaremos este momento ruim em uma grande vitória”, concluiu o líder lojista.

 

Veja abaixo algumas fotos do evento:

 1  2

 

 3  4

 

 5  7

 

 8  11

 

 13  14

 

 15  17

 

   2021